segunda-feira, 8 de abril de 2013



Nesta roda do dia 14 de Abril, no Museu Paraense Emílio Goeldi, vivenciamos o diálogo entre ancestralidade e atualidade. Informações sobre nossa herança humana, que escapam das transmissões pelas linguagens racionais do intelecto. Convertemos o interesse puramente estético nas danças dos povos indígenas na interface com as danças de matrizes negra e européia. Desconstruídas as fronteiras culturais, podemos acordar nossas memórias criativas que prometem renovação, transformação e autogestão no cotidiano.

VEM EXPERIMENTAR e SOMAR PARA AUMENTAR ESTA RODA ABERTA AO PÚBLICO!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário