sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Dança - Símbolos em Movimento


Assim como o mundo uma vez se originou de movimentos retumbantes, rítmicos, que sempre se restauram novamente, também nossa consciência se renova por meio da música e da dança na presença do Divino...

...Formas geométricas sagradas, originadas da figura do círculo, espelham a unidade da natureza e do cosmos. São o modelo básico de todas as relações de troca e sua disposição concêntrica indica as transições entre as diferentes formas de existência ou dimensões. Seu centro é o símbolo da força da criação divina, que flui incansavelmente para o Aqui e Agora...

...Podemos nos aproximar novamente de um aspecto total da criação na medida em que aprendemos a experimentar o próprio centro da existência. Podemos fazê-lo pela tranferência dos cosmogramas, produzidos pelas tradições religiosas, para o nosso corpo, para as partes e funções do corpo, pois as estruturas exemplares dos cosmogramas vão muito além de nossas condições subjetivas e caracterizadas pela troca constante...

...Essa imagens simbólicas das tradições contém potencial espiritual e se transformam em condutoras de energia por meio de movimentos estruturados, dinamicamente concentrados. Com as formas geométricas relacionadas entre si e por meio dos gestos do corpo, o dançarino constrói uma ordem na dança sagrada, que corresponde á ordem do cosmos...

...Nessas imagens originais vivem os antepassados que nos precederam; sua conciência se atualiza por meio das representações da arte antiga, que procurava constante integração do ser humano com o cosmos e vivênciava o espírito e a matéria ainda como uma unidade...
(fragmentos extraídos do Livro Dança - Símbolos em Movimento de Maria-Gabriele Wosien )


Nenhum comentário:

Postar um comentário